Peregrinação mundial muçulmana em Bangladesh

Janeiro 26, 2018

Biswa Ijtema (Congregação mundial) rivaliza com o Haji, a peregrinação obrigatória a Meca na Arábia Saudita (realizada entre julho e agosto, no Dhul al-Hija, o último mês do ano no calendário muçulmano) como o maior conclave religioso muçulmano do planeta. Neste final de janeiro pelo menos três milhões de pessoas, provenientes de todas as províncias de Bangladesh e de 130 países reuniram-se em Tongi, uma localidade do distrito de Gazipur a 35 km de Daca, a capital do país durante três dias.

Todos devem purificar-se fazendo abluções (lavando a cabeça) nas águas do rio Turag, em cujas margens esta imensa congregação de fieis ocupa uma área de uns 5 km2 para demonstrar solidariedade, amor e respeito mutuo, consolidando a unidade em torno de Alá. Apesar do grande número de pessoas o evento é um exemplo de ordem e de paz, não se observando discussões e muito menos qualquer confusão, graças à disposição dos fieis que reduzem suas necessidades físicas, inclusive alimentares, a um mínimo a fim de concentrarem sua atenção nos versos do Corão que são cantados e explicados para todos ouvirem principalmente nos momentos finais do último dia. Não há qualquer conotação política a desviar o foco religioso da multidão.

Realizado pela primeira vez em 1.967, o Biswa Ijtema tem como organizador um movimento missionário sunita originário da Índia e que se dedica a difundir a fé islâmica. Não tem, contudo, o caráter obrigatório do Haji saudita, ao qual todos os fieis devem comparecer pelo menos uma vez na vida, caso tenham meios e forças para tanto. O rio Turag, um afluente da principal via hídrica de Bangladesh, um país de 183 milhões de habitantes.

[caption id="attachment_4984" align="aligncenter" width="300"] 44b5a1c989c941749ce320ad9e8c0080 18 300x200 Fieis se espraiam tomando todos os espaços disponíveis no Biswa Ijtema (fotos Al Jazeera)[/caption]

Tags: [Arábia Saudita, Bangladesh, muçulmana, religião]