Xi Jinping socorre o amigo Mugabe no Zimbabwe

maio 07, 2016

O diretor do Reserve Bank do Zimbabwe foi a Pequim para acelerar o processo de adoção do yuan chinês como nova moeda oficial para o país africano.

Em 2009 a inflação anual atingiu o fantástico percentual de 500 bilhões e a nota circulante de maior valor era de 100 trilhões de dólares zimbabuanos. Depois que a eliminação de doze zeros na moeda não solucionou o caos econômico nacional, o país decidiu adotar o dólar norte-americano e o rand sul-africano como moeda. Agora, diante de uma escassez de notas, o BC voltou a imprimir dinheiro, na verdade uma versão local do dólar americano, mas já se sabe que o comércio não o aceitará, pois não tem valor de troca. Os saques estão limitados a 1000 dólares ou 20 mil rands ao dia, mas muitos bancos só entregam no caixa 200 dólares, o que está obrigando os correntistas a formar longas filas nas calçadas de Harare que eles mesmos se encarregam de estender, pois ao saírem do caixa retornam ao fim da fila para tentarem fazer outro saque.

O presidente Xi Jinping em sua recente visita ao Zimbabwe tirou muitas fotos cumprimentando efusivamente ao primeiro mandatário Robert Mugabe, de 92 anos, que preside o país desde 1980. Aproveitou para perdoar toda a dívida externa para com a China e assinar novos contratos concedendo recursos para obras

[caption id="attachment_2948" align="alignleft" width="300"]Nota de 100 trilhões de dólares do Zimbabwe, emitida pelo Banco de Reserva em 2009 Nota de 100 trilhões de dólares do Zimbabwe, emitida pelo Banco de Reserva em 2009[/caption]

de infraestrutura, principalmente no setor de energia.

Tags: [China, dólar, inflação, Jin Ping, rand, Robert Mugabe, yuan, Zimbabwe]