Luxuosa sede da Unasul em Quito

dezembro 05, 2014

[caption id="attachment_1376" align="alignright" width="300"]Estatua de Néstor Kirchner na nova sede da Unasul em Quito Estatua de Néstor Kirchner na nova sede da Unasul em Quito[/caption]

A sede permanente da União das Nações Sul Americanas - Unasul - de ora em diante será em Quito. Para tanto o presidente Rafael Correa custeou integralmente a construção de um impressionante edifício de 20 mil m2 que teve um custo de 43 milhões de dólares, com a manutenção anual estimada em U$ 4 milhões.

Encantados com tanto luxo e com a demonstração de riqueza equatoriana, os presidentes e as duas presidentas - Cristina Kirchner e Dilma Rousseff -, rendem homenagens e expressam sua admiração a Correa e a José Muica, homenageado de honra do ágape tipicamente latino-americano. Quem recebe os visitantes é uma imensa estátua de Néstor Kirchner, o falecido ex-presidente da República Argentina e esposo de Cristina. A estatua é idêntica à existente em Río Gallegos - na Argentina há centenas de logradouros, instituições, ruas, avenidas com o nome de Néstor -, mostrando-o em movimento, paletó desabotoado, mocassins nos pés, encimando um vasto vão livre que já é tido como o maior do continente.

Não obstante, Venezuela e Equador, cujas finanças dependem essencialmente das exportações de petróleo, enfrentam tempos difíceis. O preço internacional do barril desabou 9% apenas na última semana, alcançando em Caracas a cotação de US$ 61,92, uma queda histórica considerando que em 2013 o preço do "crudo" venezuelano manteve-se na média de US$ 98,08. Entre as principais causas do desastre para os países exportadores está o forte aumento da produção norte-americana de petróleo.

Tags: [petróleo, preço do barril, Quito, Rafael Correa, Unasul]