Diálogo de paz ressuscitado na Colômbia

Novembro 18, 2014

Hoje, domingo 29 de novembro de 2014 o general Rubén Dario Alzate e dois acompanhantes - o cabo Jorge Rodríguez e a advogada Gloria Urrega, após 15 dias nas selvas colombianas foram liberados pelas Farc e entregues sãos e salvos a uma equipe da Cruz Vermelha, sendo recebidos em Medellín por representantes do governo Santos e por seus familiares. Também foram colocados em liberdade, algumas horas antes, os soldados César Rivera e Jonathan Diaz que haviam caído, duas semanas atrás, em Arauca.

Os sequestros tiveram como resposta, da parte do governo, a suspensão do diálogo de paz com as Farc, após 2 anos em que acordos sobre três pontos da pauta haviam sido conseguidos, ademais da interrupção  do novo ciclo de discussões previsto para começar na semana passada em Havana.

As Farc haviam capturado o general de brigada RD Alzate (o primeiro general da República a cair na longa guerra colombiana) mais duas pessoas em Chocó e assassinaram dois indígenas que reclamavam da violação de seu solo sagrado em Cauca.

Oa guerrilheiros culparam as vítimas por "imprudência" e declararam que se tratavam de prisioneiros de guerra.  O general, não se sabe por que motivos, de bermudas, sem armas e em horas de folga meteu-se de lancha, tendo a companhia apenas do cabo e da advogada, a navegar pelo rio Atrato numa zona sabidamente infestada de guerrilheiros. Com tais atitudes a guerrilha rompeu o juramento firmado em abril de 2012 pelo qual não voltariam a cometer delitos desse tipo. A grande novidade, ao final do processo, é que os sequestros acabaram sendo resolvidos em paz e com toda tranquilidade, apesar da tensão que sempre caracteriza essas movimentações em plena selva andina, o que sinaliza 2015 de maneira favorável para a paz definitiva entre os colombianos.

Tags: [Colômbia, FARC, sequestros]