Cresce a fila da saúde em São Paulo

Por incrível que pareça as esperas por atendimento na capital paulista que já eram imensas no governo anterior de Gilberto Kassab, aumentaram ainda mais na sofrível administração do petista Fernando Haddad. A Folha de São Paulo, com dados obtidos pelo uso da Lei de Acesso à Informação, denunciou que a espera por uma 1a. consulta com médico especialista que era de 256 dias em média em dezembro de 2012 atualmente chega a 284 dias, um crescimento superior a 10%. A situação é mais caótica na Regional Leste de Saúde, ou seja em Cidade Tiradentes e em Itaquera (bairro da Arena Corinthians), onde a população atendida pelo sistema público aguarda 452 dias por uma cirurgia ginecológica.

Já a fila dos que aguardam por uma consulta médica básica no mesmo período saltou de 56.912 para 64.389 pessoas, faça chuva ou faça sol.

Corroborando estas notícias, pesquisa Datafolha divulgada na primeira quinzena de agosto/2014, feita junto a uma amostra em todo o estado de São Paulo sob encomenda do CFM e da Associação Paulista de Medicina, mostrou que 37% aguardam por consulta, exame ou cirurgia, justificando a manchete do jornal Estadão: “Um em cada 3 paulistas está na fila do SUS”. A pior avaliação coube ao tempo de espera por atendimento, item que recebeu nota de no máximo 4 por parte de 61% dos entrevistados. O mesmo (nota de 0 a 4) padrão foi atribuído por 51% na avaliação do SUS como um todo. Como um subproduto do estudo, constatou-se que pouco mais da metade das pessoas buscam serviços de urgência em primeiro lugar quando precisam de cuidados médicos ao invés de acorrerem às unidades básicas de saúde que deveriam funcionar como a porta de acesso ao sistema. Para ler o conteúdo completo da pesquisa, acesse https://portal.cfm.org.br/

 

 

 

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*