Sobre o triste sistema de transporte do Distrito Federal

No site do Observatório da Saúde do Distrito Federal, o Dr. Flávio Goulart publica relevante nota enfocando o crônico problema do transporte público em Brasília e em todo o Distrito Federal.

Veja abaixo as propostas gerais (do site “Diálogos Congresso em Foco”) provenientes de recente debate sobre o tema.

Transporte público no DF: será que tem solução?

 Como todo mundo sabe, o transporte coletivo em Brasília é uma lástima. E tem fortes repercussões sobre a saúde da população, em termos de stress, acidentes, assaltos, impedimentos de se frequentar serviços de saúde etc. Ônibus lotados, linhas insuficientes, atrasos, tarifas elevadas, metrô limitado, falta de transparência nos contratos do governo com as empresas e muito pouca participação da sociedade na gestão dos serviços. E por cima de tudo, greves e mais greves, com avisos em cima da hora à população e prejuízos generalizados (mas certamente maiores para os usuários do que para os patrões e empregados envolvidos). O site Congresso em Foco acaba de promover um grande debate com o tema “Transporte coletivo em Brasília. Tem solução?”, em Santa Maria (DF), com a presença de moradores da cidade, e representantes de diversos setores da sociedade civil. A iniciativa pretende estimular a sociedade a discutir questões fundamentais para o país, de forma democrática e plural, sempre priorizando a busca de soluções consensuais.

No encerramento do encontro, foi sintetizado um conjunto de propostas que será entregue às principais autoridades do setor no Distrito Federal. Veja as recomendações que saíram do Diálogos Congresso em Foco para melhorar o serviço na capital federal:

Propostas gerais

– Aumento da frota dos ônibus que atendem ao Distrito Federal

– Melhorar a fiscalização do DFTrans para garantir o cumprimento dos horários de ônibus

– Transparência absoluta na divulgação das planilhas de custos das empresas de transporte

– Participação da população na gestão do sistema de transportes

– Implantação em todas as 31 regiões administrativas (RAs) do Distrito Federal dos comitês de transporte já previstos em lei

– Implantação do Centro de Controle Operacional para aprimorar o gerenciamento de todo o sistema de transporte público

– Instituição da tarifa única no sistema de transporte

– Garantia de acesso público aos dados de GPS dos ônibus, tanto para permitir o controle social da gestão do sistema quanto para facilitar o uso do serviço

– Promoção de campanhas educativas que estimulem boas práticas entre os usuários de transporte público, tais como o respeito aos demais passageiros, a gentileza com os trabalhadores de transportes e atenção especial aos deficientes físicos, idosos e portadores de necessidades especiais

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*