Peregrinação mundial muçulmana em Bangladesh

Segundo maior conclave muçulmano do mundo, em seu 51º ano, em Bangladesh, reúne 2 milhões de crentes

Biswa Ijtema (Congregação mundial) rivaliza com o Haji, a peregrinação obrigatória a Meca na Arábia Saudita (realizada entre julho e agosto, no Dhul al-Hija, o último mês do ano no calendário muçulmano) como o maior conclave religioso muçulmano do planeta. Neste final de janeiro pelo menos três milhões de pessoas, provenientes de todas as províncias de Bangladesh e de 130 países reuniram-se em Tongi, uma localidade do distrito de Gazipur a 35 km de Daca, a capital do país durante três dias.

Todos devem purificar-se fazendo abluções (lavando a cabeça) nas águas do rio Turag, em cujas margens esta imensa congregação de fieis ocupa uma área de uns 5 km2 para demonstrar solidariedade, amor e respeito mutuo, consolidando a unidade em torno de Alá. Apesar do grande número de pessoas o evento é um exemplo de ordem e de paz, não se observando discussões e muito menos qualquer confusão, graças à disposição dos fieis que reduzem suas necessidades físicas, inclusive alimentares, a um mínimo a fim de concentrarem sua atenção nos versos do Corão que são cantados e explicados para todos ouvirem principalmente nos momentos finais do último dia. Não há qualquer conotação política a desviar o foco religioso da multidão.

Realizado pela primeira vez em 1.967, o Biswa Ijtema tem como organizador um movimento missionário sunita originário da Índia e que se dedica a difundir a fé islâmica. Não tem, contudo, o caráter obrigatório do Haji saudita, ao qual todos os fieis devem comparecer pelo menos uma vez na vida, caso tenham meios e forças para tanto. O rio Turag, um afluente da principal via hídrica de Bangladesh, um país de 183 milhões de habitantes.

 

 

Fieis se espraiam tomando todos os espaços disponíveis no Biswa Ijtema (fotos Al Jazeera)

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*