70a Assembleia da OMS escolhe novo Diretor Geral

De 22 a 31 deste mês de maio delegados representando todas as nações do Sistema ONU encontram-se em Genebra/Suíça, para determinar as políticas de saúde a serem seguidas pela Organização, aprovar o seu orçamento e escolher o novo Diretor Geral (DG).

A atual DG, a chinesa Margaret Chan, completa em 30 de junho de 2017 seu segundo mandato. O novo Diretor toma posse dia 1º de junho.

No programa, a grande ênfase cabe às chamadas Doenças Não Transmisíveis (Non Communicable Diseases ou NCD em inglês), principalmente Câncer, Doenças Cardiovasculares, Doenças Crônicas Respiratórias e Diabetes, que em conjunto são responsáveis por cerca de 68% da mortalidade global, ou por 2 de cada 3 óbitos.

Os três candidatos cujos nomes serão submetidos a votação na 3a. feira dia 23/5/2017, são David Nabarro do Reino Unido, Sania Nishtar do Paquistão e Tedros Adhanom Chebreyesus da Etiópia. Para maiores informações a seu respeito, leia, neste Site, os textos

“Três candidatos finais disputam OMS” – http://mundoseculoxxi.com.br/?p=3674 – e “Troca de guarda na OMS” – http://mundoseculoxxi.com.br/?p=3330

Após intensa e exaustiva campanha desenvolvida nos últimos meses na tentativa de aptar o apoio e o voto de cada delegado, especialistas consideram que a média paquistanesa de 53 anos tem menos chances e que Genebra assistirá a uma disputa dura e parelha entre o etíope Tedros, 51 anos e o britânico Nabarro, o mais velho dos três, com 67 anos. Tedros tem o suporte aparentemente garantido de 55 países que compõem a União Africana, mas ele carrega consigo a história recente de seu país, do qual foi ministro das Relações Exteriores desde 2012, e onde os direitos humanos da maioria da população foram sistematicamente desrespeitados.

A eleição, pela primeira vez, acontece no sistema de “uma nação, um voto”, uma fórmula que busca dar maior transparência à escolha e superar as acusações de corrupção, comuns às eleições anteriores. Com isso votos de pequenas nações como Liechtenstein e Nicarágua terão o mesmo valor que os de China e Brasil, p.ex. Em função das crises na economia global, o orçamento da OMS tem diminuído e é um desafio severo ao novo DG. Mesmo assim, a OMS segue sendo respeitada, pois é a única agência que tem o poder de declarar uma emergência internacional pelo que é temida por países que não querem perder as receitas da indústria do turismo ou que temem enfrentar restrições de acesso a alimentos.

Um resumo da programação está transcrito a seguir, conforme a Agenda Provisória submetida ao plenário.

WHO’s 70th World Health Assembly (WHA) Provisional Agenda 

Week of 22 May
  • Monday: Opening; Address by Dr Chan
  • Tuesday: Voting of the new Director-General (closed session followed by public announcement)
  • Wednesday: Programme & Budget Matters, Health Systems
  • Thursday: Health Systems, Financial Matters
  • Friday: Health Systems, Communicable Diseases
  • Saturday: Communicable and Noncommunicable Diseases
Week of 29 May
  • Monday: NCDs, Promoting Health through the Lifecourse
  • Tuesday/Wednesday: Progress reports, finalization of reports and resolutions
  • Thursday/Friday: 141st session of the WHO Executive Board

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*