Caracas dividida

É impossível cruzar Caracas de um lado a outro, pois as vias estão obstruídas pelas massivas manifestações contra o governo ditatorial de Nicolás Maduro.

A situação agravou-se pelo anúncio de que o governo pretende elaborar uma nova Constituição, dessa feita escrita apenas por militantes chavistas.

Parece uma provocação infantil com o objetivo de cassar de uma vez por todas o Congresso unicameral que é opositor devido à eleição majoritária de anti-chavistas no último pleito nacional.

Avizinha-se, cada vez mais, uma carnificina nas ruas da capital venezuelana, promovida pelas brigadas bolivarianas que foram armadas desde os tempos de Chávez e ultimamente reequipadas com armamentos de última geração por Maduro.

A luta da oposição ainda se resume à ocupação das ruas, mas é evidente que se Maduro, afinal, autorizar um massacre, encontrará pela frente apenas corpos desarmados a olhá-lo com estupefação.

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela e sua esposa, Cilia Flores, já nomeada para integrar a Assembléia Constituinte (AP, Caracas, 2015)

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*