Rússia e Turquia fazem cessar-fogo na Síria para quem?

À meia noite de hoje entra em vigor o cessar-fogo acordado entre Rússia e Turquia “para todo o território sírio”. O Irã estaria incluído no acordo, que prima pelas exclusões o que não lhe dá a menor garantia de que seja efetivo ou pelo menos verdadeiro.

É um cessar-fogo de mentirinha, um deboche considerando as milhares de mortes e a destruição já provocadas pela guerra. Prima pelas exceções, pois formalmente não inclui: o Estado Islâmico, a Frente Jabhat Fateh al-Sham (ex Frente al-Nusra, ligada à Al-Qaeda) os Estados Unidos, os Curdos. Além disso os principais grupos de oposição a al Assad dizem que não foram consultados e não receberam cópia dos quatro itens que compõem o acordo. Erdogan, o ditador turco, agora concorda com a afirmativa de Putin de que no momento o que importa na Síria é derrotar o EI e não afastar Assad do poder, mas fez questão de frisar: “Não inclui (o acordo com os russos) o Partido Democrático Curdo da Síria (PYD), nem seu braço armado, o YPG (Unidades de Proteção Popular)”.  Ou seja, os bombardeios seletivos serão fortalecidos. Não se sabe se pelo menos uma ala das Forças Democráticas Sírias (SDF), de oposição, concordará  e participará das “conversações de paz” que de imediato acontecerão em Astana, a capital do Cazaquistão. No mapa observa-se que, apesar da tomada de Aleppo, vastas áreas permanecem sob domínio curdo e do EI.

Quem domina o que na Síria, em 12/2016

 

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*