Crise brasileira: Repercussões internacionais – 67,9% x 27,2% em vitoria estrondosa do Impeachment (Boletim nº 32 de 20/5/2016)

A decisão do Senado brasileiro de aprovar a admissibilidade do impeachment contra o governo de Dilma Rousseff ecoou mundo afora. A mídia global reagiu de forma cautelosa, ainda dando destaque às acusações da presidente deposta apesar dela ter sido derrotada de forma massacrante numa votação em que o “Sim” favorável ao impedimento recebeu 67,9% dos votos (com 55 dos 81 senadores) contra apenas 27,2% (22 votos). Dois parlamentares não compareceram alegando motivos médicos, um perdeu o mandato no dia anterior e o presidente Renan Calheiros não votou.

Tendo captado mais que os 2/3 exigidos para uma eventual cassação definitiva do mandato no julgamento final a realizar-se dentro de 180 dias, o Senado brasileiro reafirmou a decisão da Câmara dos Deputados que no último dia 17/4 já aprovara por 71,5% x 26,7% (367 votos x 137) idêntica medida. Ademais do Poder Legislativo, o Poder Judiciário deu sólida sustentação a todo o processo do impeachment, considerado como inteiramente enquadrado no que a Constituição do país determina. Mesmo assim o agora comprimido grupo político de sustentação da presidente promete oposição radical ao vice que assumiu, prometendo inviabilizar seu período de governo, o que – toda vez em que tiver sucesso – poderá trazer novos e graves prejuízos à arrasada economia do Brasil.

O apoio remanescente a Roussef foi dado por uma estridente minoria de 11 votos proveniente do seu Partido dos Trabalhadores e, adicionalmente, por outros 11 sufrágios concedidos por adeptos ligados a sete outras agremiações políticas (além de um sem legenda).

A seguir veja manchetes de jornais de 12 países, cobrindo enfoques desde a Europa até a África e América Latina. O lisboeta Diário de Notícias dedicou espaço aos “memes” criados em torno da derrota de Dilma.

 

Diário de Notícias – Lisboa

Brasil: Processo de impeachment é aberto, e Dilma é afastada por até 180 dias

O plenário do Senado Federal aprovou às 6h34 desta quinta-feira (12) a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff por 55 votos a favor e 22 contra. Com a decisão, ela fica afastada do mandato por até 180 dias. O vice-presidente Michel Temer deve assumir com o afastamento de Dilma.

Imagem do Diário de Notícias de Lisboa (@Lg Canelice - edição de 20/5/2016))
Imagem do Diário de Notícias de Lisboa (@Lg Canelice – edição de 20/5/2016))

 

 

 

 

 

 

 

THE NYT

Brazil’s Senate Votes to Begin Impeachment Trial of Dilma Rousseff

Brazil’s Line of Succession Is Engulfed in Scandals

THE GUARDIAN

Brazil’s suspended president Dilma Rousseff condemns impeachment ‘coup’

A warrior to the end: Dilma Rousseff a sinner and saint in impeachment fight (Uma guerreira no fim: Dilma Rousseff, uma pecadora e santa na luta do impeachment)

SEMANA – Bogotá

Dilma Rousseff fue apartada de la presidencia de Brasil

Tras una maratónica sesión, 55 senadores (de un pleno de 81) se pronunciaron en favor de juzgar a la mandataria. Michel Temer ocupará el sillón presidencial.

El lado oscuro del presidente encargado de Brasil

Michel Temer asumirá el timón mientras en su contra corre una investigación por presuntamente haber arreglado el nombramiento de un director de Petrobras, implicado en varios casos de corrupción.

AL JAZEERA – Qatar

Brazil divided over Dilma Rousseff impeachment

Rival rallies staged across Brazil in favour of and against impeachment trial of country’s first female president.

CORRIERI DE LA SERA – Roma

Rousseff, sì all’impeachment

L’analisi: il suo tempo è scaduto (Seu tempo esgotou-se)

LA NACIÓN – Buenos Aires

Michel Temer ya es el presidente de Brasil

El vicepresidente firmó hoy la noticificación tras la aprobación del juicio político a Dilma Rousseff, que fue apartada por seis meses del gobierno

LA TERCERA – Santiago de Chile

Michel Temer recibe la notificación y asume la presidencia interina de Brasil

Temer encabezará el gobierno mientras se realiza el juicio político a Dilma Rousseff, por un máximo de 180 días.

Dilma: “A los brasileños que se oponen al golpe, sigan movilizados”

EL OBSERVADOR, Montevidéu

Michel Temer, el político que salió de las sombras para presidir Brasil

EL UNIVERSAL, Caracas

Decisión del Senado brasileño fue recibida con fuegos artificiales

EL COMERCIO – Lima, Peru

Temer asume como presidente de Brasil en lugar de Dilma

Muchos dicen que es el político que salió de las sombras. Para la presidenta suspendida, es un “traidor” y “jefe conspirador” ► Brasil: Así fue la votación que sacó a Dilma del poder [VIDEO] ► Una decisión que tomó casi 22 horas

O PAÍS – Luanda, Angola

Brasil: Processo de impeachment é aberto, e Dilma é afastada por até 180 dias

O plenário do Senado Federal aprovou às 6h34 desta quinta-feira (12) a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff por 55 votos a favor e 22 contra. Com a decisão, ela fica afastada do mandato por até 180 dias. O vice-presidente Michel Temer deve assumir com o afastamento de Dilma.

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*