Lava Jato: 202 anos de cadeia e R$ 4,47 bilhões a devolver

Operação Lava Jato condena 15 executivos de 5 empreiteiras brasileiras

A Operação Lava Jato comandada pelo juiz Sergio Moro já condenou quinze executivos de cinco grandes empreiteiras a um total de 202 anos e 4 meses de prisão. Por formação de cartel e atos de improbidade administrativa o Ministério Público Federal está cobrando a devolução aos cofres públicos (das mesmas cinco empresas, mais a Sanko) por atos de improbidade administrativa de R$ 4,47 bilhões desviados da Petrobrás.

Paralelamente, entre outras ações em desenvolvimento, estão detidos dez envolvidos e o empresário José Carlos Bumlai que confessou ter obtido empréstimo fraudulento do banco Shahin, repassando os valores (R$ 12,1 milhões) diretamente ao Partido dos Trabalhadores mediante interação com os tesoureiros Delúbio Soares e João Vacari Neto. Enquanto isso, em delação premiada o empreiteiro Ricardo Pessoa, proprietário da UTC Engenharia, contou que três empresas – Iesa, Camargo Corrêa e Queiroz Galvão – pagaram R$ 2,4 milhões como dinheiro de Caixa 2 para a campanha de Lula na eleição de 2006. A propina foi desviada do contrato com a Petrobrás para construção da Plataforma P53. Alimentando o imenso mar de lama que inunda a grande estatal brasileira e o PT, a empresa de engenharia UTC está fechando acordo de leniência com a Controladoria Geral da União, um pacto que equivale a uma delação premiada institucional.

Os empreiteiros condenados e as respectivas penas estão listados a seguir. Em todos os casos os crimes arrolados envolveram organização criminosa, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

 Engevix: Gerson de Mello Almada, proprietário – 19 anos;

Camargo Corrêa: Dalton dos Santos Avancini, presidente – 15 anos e 10 meses; Eduardo Hermelino Leite, vice-presidente – 15 anos e 10 meses; João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração – 9 anos e 6 meses;

OAS: José Aldemário Pinheiro Filho, presidente – 16 anos e 4 meses; Agenos Franklin Medeiros, diretor – 16 anos e 4 meses; Mateus Coutinho de Sá Oliveira, diretor financeiro – 11 anos; José Ricardo Breghirolli, executivo – 11 anos; Fernando Augusto Stremel Andrade, engenheiro – 4 anos;

Mendes Júnior: Sérgio Cunha Mendes, vice-presidente – 19 anos e 4 meses; Rogério Cunha Pereira, diretor – 17 anos e 4 meses; Alberto Elísio Vilaça Gomes, diretor – 10 anos;

Galvão Engenharia: Dario de Queiroz Galvão Filho, executivo – 13 anos e 2 meses; Erton Medeiros Fonseca, diretor – 12 anos e 5 meses; Jean Alberto Luscher Castro, executivo – 11 anos e 8 meses. (VGP)

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*