Ebola, um ano e meio depois, sob controle

O primeiro caso do atual surto de ebola foi diagnosticado na localidade de Gheckedou, Guiné, África Ocidental, em 23 de março de 2014. Na maior epidemia desta doença já verificada no mundo, ao final do mês havia ultrapassado as fronteiras de países vizinhos e hoje, exatos dezoito meses e dez dias depois, é possível afirmar que está sob controle. Em 9 de maio último chegou a ser declarada como finda, mas sete semanas depois um jovem de 17 anos surgiu com os mesmos sintomas e em seguida outros casos foram informados. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) na última semana de setembro de 2015 apenas 4 novos casos surgiram.

No total, até o momento foram 11.294 óbitos concentrados na Libéria (42,5%), Serra Leoa (35%) e Guiné (22,5%) para um total de 28.408 casos. Fora deste tripé fatal, o ebola foi identificado na Nigeria, Mali, Senegal, Gana, Burkina Faso, Guiné Bissau e República Democrática do Congo. Fora da África os poucos doentes detectados – principalmente em pessoal da área da saúde – nos Estados Unidos, Espanha, Alemanha e Itália não são “autóctones”, ou seja, adquiriram o vírus na África Ocidental. A Libéria foi declarada livre do mal em abril último e, com isso, o forte cerco policial às favelas mais ameaçadas em Monróvia, a capital, foi relaxado (vide foto).

Policial, metralhadora em punho contra o ebola, vigia moradores da favela West Point em Monrovia, Liberia (Dominique Faget/AFP/Getty Images 2015)
Policial, metralhadora em punho contra o ebola, vigia moradores da favela West Point em Monrovia, Liberia (Dominique Faget/AFP/Getty Images 2015)

Uma curiosa notícia divulgada pelas agências internacionais deu conta da partida de futebol realizada em Kenema, Serra Leoa, entre o time dos Sobreviventes do Ebola Futebol Clube de Kenema (KES) e os Lutadores do Ebola formado por enfermeiros, atendentes e motoristas das ambulâncias que cobrem a epidemia e venceram a partida por 5×0. Também triunfaram no jogo preliminar, por 2×0, entre as equipes femininas. Eles só venceram porque não tiveram ebola, declararam os perdedores do jogo, mas ganhadores da vida.

Informações detalhadas acerca da epidemia global de ebola podem ser encontradas nos sites da OMS (apps.who.int/gho/data/node.ebola-sitrop.ebola-summary?lang=em) e da BBC News (www.bbc.com/news/world-africa-28755033”.(VGP)

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*