Petrobrás: MPF denuncia 27 por corrupção

O Ministério Público Federal, às vésperas do primeiro ano completado pela Operação Lava Jato formalizou denuncia contra 27 pessoas por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, aprofundando ainda mais o mega escândalo que corrói a maior empresa pública do país.

No mar de lama que se vai adensando, nesta que é a 10a. fase da Operação – denominada de Que país é esse – consolidou-se como figura de proa entre os acusados o Tesoureiro do Partido dos Trabalhadores João Vaccari Neto.  Já o ex-Diretor de Serviços da Petrobrás, Renato de Souza Duque, uma vez mais foi preso, ao lado do doleiro Alberto Youssef e de duas dúzias de dirigentes e executivos das empresas OAS, Mendes Júnior e Seital por fraudes em contratos nas obras da Replan, Interpar, Gasoduto Pilar/Ipojuca e Gasoduto Urucu/Coari.

O teor da denúncia inclui a informação de que Vaccari e Duque se reuniam para formalizar o pagamento de propina. Confirmando o que o PT tem reiteradamente afirmado, o dinheiro entrava no caixa do Partido como doação lícita, mas era proveniente de propina retirada dos próprios contratos firmados com a Petrobrás. Na prática, Vaccari – que indicava as contas onde os valores deviam ser depositados -, lavava o dinheiro da propina permitindo que fossem contabilizadas como ingresso lícito de fundos.

Foram detidos pela PF, em ordem alfabética:  Adir Assad -Agenor Franklin Magalhães Medeiros -Alberto Elísio Vilaça Gomes -Alberto Youssef -Ângelo Alves Mendes -Augusto Ribeiro de Mendonça Neto -Dario Teixeira Alves Júnior – Francisco Claudio Santos Perdigão – João Vaccari Neto – José Aldemário Pinheiro Filho – José Américo Diniz – José Humberto Cruvinel Resende – Julio Gerin de Almeida Camargo – Lucélio Roberto Von Lehsten Góes – Luiz Ricardo Sampaio de Almeida – Mario Frederico Mendonça Góes – Marcus Vinícius Holanda Teixeira – Mateus Coutinho de Sá Oliveira – Paulo Roberto Costa – Pedro José Barusco Filho – Renato de Souza Duque – Renato Vinícios de Siqueira – Rogério Cunha de Oliveira – Sérgio Cunha Mendes – Sonia Mariza Branco – Vicente Ribeiro de Carvalho – Waldomiro de Oliveira.

Quinze são de empreiteiras, cinco são operadores mais quatro a eles ligados, dois são ex-diretores da Petrobrás e um ex-gerente da estatal. Este processo envolve 24 doações feitas ao longo de 18 meses movimentando a importância de R$ 4.260.000,00.

 

 

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*