Ofensiva taleban em Kabul

Nas últimas duas semanas multiplicaram-se os ataques das forças talebans – doze no total – num claro desafio ao recém eleito presidente Ashraf Ghani. De acordo com o porta voz das milícias islâmicas, Zabiullah Mujahid, os objetivos são de desestabilizar o novo governo e convencer os estrangeiros a voltarem a seus países.informes da agência Foreign Policy assinalam que o recrudescimento da ofensiva taleban é, também, uma resposta ao acordo entre os governos de Kabul e Washington que possibilita a permanência em 2015 de 10 mil soldados norte-americanos no Afeganistão.

Os ataques se concentraram em alvos diplomáticos e de organizações internacionais na capital. No último sábado bombas de efeito mortal explodiram numa Casa de Hospedagem de uma organização não governamental – Cooperação e Desenvolvimento Acadêmico – que abriga visitantes estrangeiros e nacionais. Foi uma sequência ao bombardeio dois dias antes de um comboio diplomático britânico no coração do bairro diplomático e que provocou a renúncia do Chefe de Polícia da capital..Como resultado final das eleições realizadas este ano, em setembro Ashraf Ghani viu-se forçado a aceitar seu principal adversário, Abdullah Abdullah, no posto de Chefe do Executivo, uma espécie de 1º Ministro, num arranjo feito para viabilizar a decisão de Obama que assegurou a manutenção das tropas. Os dois ainda não conseguiram superar as agudas diferenças expostas durante a campanha, sendo incapazes de formar um novo Ministério que deve ser fruto de comum acordo. Agora Washington se pergunta se valeu a pena firmar o acordo e se o pacto de fato poderá funcionar.

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*