Mais Médicos pode mudar?

Limites da diagnose médica

No link para o “Monitor da Saúde”, ao final deste Site, pode ser lido na íntegra o excelente texto “Os médicos e a mais-valia cubana” de André Médici.

Após analisar a consistência legal do programa Mais Médicos, ao perguntar se ele deve mudar, em seus dois últimos parágrafos (reproduzidos abaixo) advoga por adaptações que superariam as contradições atuais.

“O Governo brasileiro deveria introduzir mudanças no Programa Mais Médicos. Primeiramente, tornando transparente a informação do Programa e os contratos realizados com Cuba. Em segundo lugar, oferecendo aos médicos cubanos uma capacitação de boa qualidade para que possam fazer o REVALIDA e, dessa forma, poderem trabalhar recebendo salários iguais aos pagos pelo Mais Médicos a outros profissionais brasileiros ou estrangeiros. Mas o Ministério da Saúde alega que, ao fazer isso, não haveria condições contratuais aceitáveis para Cuba, o que representaria o fim do Programa.

A realidade que mostramos neste artigo parece não ser essa. Se Cuba tem aceitado outras formas de contrato que permitem que os médicos cubanos sejam pagos diretamente por países como a França e o Chile, recebendo salários equivalentes aos nacionais, porque deveria ser diferente no Brasil? A aceitação de Cuba vai depender de negociações que podem incluir, em última instância, a incorporação dos médicos cubanos ao conjunto dos profissionais de saúde brasileiros, com melhores condições para sua qualificação profissional e direitos trabalhistas iguais.”

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*