Dalai Lama não é aceito na Cidade do Cabo

O governo da África do Sul negou visto de entrada ao Dalai Lama, impedindo-o de participar da 14a. Cúpula dos laureados com o Prêmio Nobel a realizar-se na Cidade do Cabo em outubro próximo. Não é a primeira vez que o presidente Jacob Zuma, do Congresso Nacional Africano – CNA – toma essa atitude. Em 2009 a Conferência de Paz e Esporte foi adiada indefinidamente sob o argumento de que interferiria na organização da Copa do Mundo e em 2010 a recusa se referiu às comemorações pelo 80º aniversário do arcepispo Desmond Tutu, por receio de envolvimentos políticos. Na verdade o CNA, que está no poder desde 1994 quando acabou o regime do apartheid, acata as pressões da China que considera o Dalai Lama um separatista por advogar a autonomia do Tibete de onde foi expulso em 1959. O partido praticamente não tem oposição e basta indicar o seu líder para que seja de imediato transformado em presidente da nação. A intensa dependência econômica sul-africana em relação a Pequim serve de justificativa para o verdadeiro pavor que Zuma nutre diante de qualquer fator que possa desagradar seu parceiro prioritário.

Outros detentores do Nobel já comunicaram que não irão à Cidade do Cabo caso se confirme o veto a Tenziu Gyatso de 79 anos que vive no exílio na pequena cidade indiana de Dharamsala, num vale do Himalaia. O Dalai Lama visitou o Brasil pela quarta vez em 2011, quando esteve em São Paulo para, pacificamente, difundir sua mensagem como o chefe máximo do budismo no mundo.Dalai Lama

Be the first to comment

Deixe seu Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*